You are currently browsing the tag archive for the ‘poema’ tag.

de tempos em tempos

o passado visita

eu vou visitar

assombra encanta

com coisas que nem lembrava mais

coisas que esqueci que sabia

esquecimentos feitos de um antes vazio

criam corpo de memória

do nada

surgem como se estivessem ali o tempo todo

estavam e não estavam.

espectros

deixam espelhadas pela vida

chaves

para acender memórias

 

 

Anúncios

poeminha i wanna be dada

Você partiu pra a casa do futuro.

Mas quem se retira,

não avisa e tem pressa.

Quem faz alarde ainda quer salvar a tarde.

Cansei de escrever difícil.
Vou me deixar ver
pelo menos por hoje.

Nada como um lapso:
autobondade,
autopiedade,
autovocação.

Nada como um Então,
sem continuação.

Esse vazio
é o que há em mim
nas horas;
a esperança do Enfim…

Então…
Enfim…

julho 2018
S T Q Q S S D
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Blog Stats

  • 14,692 leitores

Comentários

oultimogole em senha
David em
huanita em
c. em brisa breve
m. em brisa breve

mais acessados

  • Nenhum
Anúncios