You are currently browsing the tag archive for the ‘paliativo’ tag.

o rio
é a concretude do vento
a palavra,
a do pensamento.

a ida infinita
das reticências não escritas.

Todos os paradoxos
estão nessas duas coisas:

nas águas
e nas palavras em movimento

fluidez
tique-taque

durma.
só o sono
esquece e lembra
esquece e lembra
esquece e lembra

o navio sem barco nem mar

essa é a ideia. o movimento.

Anúncios

quem faz mais sorrisos
noutras bocas
do que o seu próprio
geralmente padece de tristeza crônica.

Foto: Rodrigo Yamamoto

Texto: Maria.

Foto: Felix Richter.

Texto: Maria.

 

Foto: Marina Spoladore.

Texto: Maria.

 

Foto: Helena Zucarato.

Texto: Maria.

Foto: Marta Egrejas

Texto: Maria

 

*foto: Mariana Leme

*texto: Maria