You are currently browsing the tag archive for the ‘olympus pen’ tag.

o bode sangra no cimento
dói sem ferida
sangue de não ver
acostuma a tensão feita na carne

dor se transforma em estado
dor se esfria
morna

se converte em falta
dor é paz que corrói

o branco do olho
passa a enxergar mais
do que a íris

foto e texto: maria.